Milhões em malas de Geddel podiam comprar 20 apartamentos de luxo de prédio que derrubou Geddel

5
0

Congresso em Foco

Os R$ 51 milhões encontrados em malas e caixas atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) nessa terça-feira (6), em Salvador, poderiam bancar até 20 imóveis de luxo no prédio pivô de sua saída do governo. Cada unidade do La Vue Ladeira da Barra, localizado em área tombada pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) está avaliada em R$ 2,6 milhões. Já a cobertura, em R$ 4,7 milhões.


Geddel caiu do ministério em novembro do ano passado, depois que o então ministro da Cultura, Marcelo Calero, pediu demissão, acusando-o de pressioná-lo a intervir no Iphan para liberar a construção do edifício, no qual, segundo ele, o peemedebista tinha um apartamento. Na ocasião Calero contou que o presidente Michel Temer sugeriu a ele que atendesse o pedido de Geddel.

No “bunker” atribuído ao ex-ministro foram encontrados R$ 42.643,5 e outros US$ 2.688. Essa é a maior apreensão em dinheiro vivo na história do país. A descoberta foi feita após investigações da Operação Cui Bono, que resultaram na Tesouro Perdido, determinada pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília.


Em julho, a PF recebeu por meio de um telefonema anônimo a informação de que o ex-ministro escondia “provas ilícitas” em caixas de documentos em um imóvel no bairro da Graça, em Salvador. O apartamento pertence a Silvio Silveira, amigo do ex-ministro. A PF passou mais de 14 horas contabilizando, por meio de máquinas, o dinheiro apreendido, trabalho que só acabou na madrugada desta quarta (6). Os R$ 51 milhões também pagariam pelo menos 54 mil salários mínimos – cujo valor em 2017 é de R$ 937.

(…)

Falandoverdades

5 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here